Vila e Município

Embalada pelo azul do mar e dourada pelo extenso areal, a Nazaré encanta a sua majestosa beleza. O charme natural de tradições seculares e a modernidade aliam-se a cada passo para tornar a Nazaré na mais inesquecível das praias portuguesas. A formosa enseada nasceu do recuo do mar em meados de seiscentos, deixando assim a descoberto o areal onde hoje se encontra o casario. Até essa altura, a população apenas vivia nas partes altas – Sítio e Pederneira.
É o sol apetecível que bronzeia, a areia macia e quente que começa na base do promontório e contínua ao longo do mar, que pela manhã nasce azul e prateado se torna pela tarde. Aqui a tradição é uma viagem que parte do eterno movimento das marés e chega sempre à alma saudosa de um povo que se exprime com alegria, pensa com simplicidade e reage com emoção e solidariedade.

Mas é ao sabor salgado do mar, ao aroma fresco do marisco, do peixe fresco grelhado ou de apetitosas caldeiradas que o dia avança até à luz dourada do sol poente para abraçar toda a paisagem do areal da praia, do casario, das ruas e esplanadas que se acendem para receber com ar festivo a animada noite Nazarena.

Tudo isto sob o panorama inesquecível do majestoso promontório do Sítio, numa confissão de milagre e cultura genuína, umas vezes estampada a negro nos trajes, pela memória daqueles que o mar levou, outra vezes cantada e dançada na roda das sete saias das mulheres da praia mais típica de Portugal.